Carregando...

Sobre

Início / Sobre

Sobre

Saiba mais sobre o observatório de fortaleza
Início /  Sobre

I. O que é o Observatório?

O Observatório de Fortaleza é o ponto estratégico de uma rede de conhecimento voltado à produção, difusão e acesso à informação sobre políticas públicas, gerando confluência de ideias, promoção de diálogos e intercâmbio de experiências com a sociedade. Ele busca influenciar as transformações sociais, políticas, econômicas, culturais e científicas, qualificando a governança municipal e contribuindo para tornar Fortaleza uma cidade mais acessível, justa e acolhedora. Faremos de Fortaleza uma cidade criativa.

Missão

Produzir, difundir e promover o acesso ao conhecimento sobre políticas públicas, oferecendo subsídios para a tomada de decisão dos gestores públicos e contribuindo para a qualificação da governança municipal.

Visão

Ser reconhecido como o núcleo de inteligência do IPLANFOR/Prefeitura Municipal.

Por que? Para que? Como?
1) Porque é indispensável que as políticas de governo sejam políticas públicas; ● Produzir e gerir conhecimento para subsidiar as políticas públicas e a tomada de decisão dos gestores públicos.
● Estimular e promover a cultura da pesquisa, da produção do conhecimento e do planejamento dos governos e da sociedade.
● Produzindo e fomentando estudos e pesquisas que contribuam  para a formulação, implantação, monitoramento e avaliação das políticas, programas e ações com destaque para o Plano Fortaleza 2040, PPA 2018-2021 e LOA, subsidiando a tomada de decisão dos gestores.
● Editando e publicando acervo técnico através de diversos suportes.
● Propondo soluções tecnológicas para a produção e gestão do conhecimento.
2) Porque é insatisfatória a cultura da pesquisa, da produção do conhecimento e do planejamento dos governos e da sociedade;
3) Porque há necessidade de ampliação e aprimoramento da gestão municipal para o monitoramento/avaliação de políticas, programas e ações; ● Realizando oficinas,  workshops, seminários, colóquios, encontros e outros eventos.
4) Porque é imprescindível consolidar um locus especial para gerar, acolher e difundir conhecimentos que subsidiem as políticas públicas e a tomada de decisão dos gestores públicos. ● Fortalecer a Institucionalidade do IPLANFOR como o órgão de Inteligência do Governo Municipal. ● Criando uma agenda contínua  de diálogo e parceria  do Observatório com os Órgãos da gestão Municipal, Estadual e Federal,além de organizações públicas, privadas e do terceiro setor, especialmente com outros Observatórios, Universidades,  Institutos de Pesquisa e Agências de Fomento.
5) Porque é incipiente a identificação e articulação dos governos com os seus stakeholders para a eficiência, efetividade e eficácia das políticas públicas. ● Identificar e articular parcerias que potencialize a  Missão e Visão do Observatório.
6) Porque é estratégico para os governos a integração, transversalidade e sinergia entre políticas, programas e ações. ● Estimular a integração, transversalidade e sinergia entre políticas, programas e ações.
7) Porque a formação interna e externa dos gestores, stakeholders e sociedade necessita de constante aperfeiçoamento. ● Assessorar e realizar formação interna (IPLANFOR e demais Órgão Municipais) e externa (stakeholders e sociedade); ● Propondo formação interna (IPLANFOR e demais Órgão Municipais) e externa (stakeholders e sociedade);

II. Quem somos

Cargo Profissional Competências
Diretora Cláudia Leitão Liderar os processos de estruturação e consolidação dos programas, projetos e ações do OGM, junto ao IPLANFOR/Prefeitura de Fortaleza; monitorar, avaliar e aprimorar o processo da Governança da Gestão Municipal de Fortaleza; avaliar de forma integrada os resultados estratégicos de governo e das políticas públicas municipais; identificar e propor canais de diálogo inovadores, assim como a realização de parcerias com os diferentes segmentos sociais: poder público, ONG, empresas, instituições de pesquisa, universidades e outras; contribuir para a análise da efetividade da Gestão Municipal e para a construção ou modificação de indicadores que propiciem a avaliação qualitativa/quantitativa das políticas públicas;  promover convênios com entidades técnicas, entidades de estudos e pesquisa, observatórios ou entidades de ensino superior;  promover e realizar cursos, seminários, encontros, congressos, simpósios e pesquisas científicas de interesse público, de forma a melhor qualificar os diversos autores envolvidos na governança municipal;  desempenhar outras atividades estabelecidas pela Direção Superior.
Gerente do Observatório Rosana Rodrigues Apoio na estruturação e consolidação do OGM; colaborar na elaboração dos instrumentos para avaliação quantitativa/qualitativa das políticas públicas; executar o processo de elaboração, atualização, monitoramento e avaliação de resultados da agenda estratégica de governo (Plano Fortaleza 2040); utilizar as informações oriundas dos resultados estratégicos e de estudos e pesquisas para auxiliar na tomada de decisão e reorientar o Planejamento Estratégico de curto e médio prazo; exercer outras atividades correlatas.
Chefe de Núcleo da Sala Situacional / Socióloga Graça Lessa Atuar junto a Gerência de Estudos e Pesquisas na elaboração de instrumentais de pesquisas quantitativa/qualitativa; identificar metodologias para o desenvolvimento dos estudos e pesquisas a partir das temáticas demandadas/identificadas conforme os objetivos do OGM; propor a realização de cursos, seminários, encontros, congressos, simpósios e pesquisas científicas de interesse público; exercer outras atividades correlatas.
Analista de Planejamento e Gestão área Estudos e Pesquisa formação Estatística Rômulo Andrade Elaborar e analisar pesquisas de impacto de políticas públicas, análises de riscos e vulnerabilidades, satisfação de comunidades ou de toda a sociedade; análise de contextos territoriais; desenhar amostras;  construir instrumentos da coleta de dados; analisar e processar dados; criação de banco de dados; apurar e monitorar indicadores; executar outras tarefas correlatas.
Analista de Planejamento e Gestão área Políticas Públicas formação Economista Edilva Praciano Elaborar, analisar e interpretar dados e demonstrativos; elaborar, implementar, acompanhar e avaliar atividades e projetos pertinentes ao OGM; elaborar e aplicar instrumentos de acompanhamento, avaliação, pesquisa, controle e divulgação referentes aos indicadores da agenda estratégica (Plano Fortaleza 2040); fornecer informações que favoreçam a tomada de decisão e o acompanhamento da execução de atividades.
Gerente de Estudos e Pesquisas Ellen Garcia Realizar estudos e pesquisas para aprofundar o conhecimento sobre a cidade de Fortaleza e sua integração com a Região Metropolitana, nas suas diversas dimensões; realizar pesquisas científicas de interesse público, de forma a melhor qualificar os diversos atores envolvidos na governança municipal; identificar, mensurar e reduzir as deficiências de informações necessárias a uma boa governança municipal; dar subsídios à diretoria na produção e realização de cursos, seminários, encontros, congressos, simpósios e pesquisas científicas de interesse público; exercer outras atividades correlatas.
Gerente do Acervo Joseline Veras Coletar, analisar, selecionar, organizar e disponibilizar informações sobre a cidade de Fortaleza; orientar a normalização de documentos;  prestar atendimento a usuários internos e externos em pesquisas no Acervo; exercer outras atividades correlatas.

III. Histórico

Criado em dezembro de 2014, o Observatório da Governança Municipal – OGM, anteriormente denominado Diretoria de Monitoramento e Avaliação, desenvolvia suas ações tendo como principais competências: a) coordenar o monitoramento e avaliação de resultados da agenda estratégica de governo; b) monitorar, avaliar e aprimorar o processo da Governança da Gestão Municipal de Fortaleza; c) avaliar de forma integrada os resultados estratégicos de governo e das políticas públicas municipais; d) identificar e propor canais de diálogo inovadores; e) analisar a efetividade da Gestão Municipal e construir ou modificar indicadores que propiciem a avaliação qualitativa das políticas públicas; f) coordenar a integração das distintas Salas de Situação, existentes ou a serem implementadas, no âmbito da administração pública.

O Observatório faz da gestão do conhecimento a sua atividade fundante, através do acompanhamento e análise de indicadores da gestão municipal, realização de pesquisas de campo que buscam traçar perfis, a satisfação dos usuários dos serviços públicos e a percepção de bem-estar da população de Fortaleza, assim como a construção de análises baseadas em dados primários das pesquisas, subsidiadas também por dados secundários produzidos por instituições estaduais, federais e do terceiro setor.

Dentre os principais produtos do Observatório da Governança Municipal entre janeiro de 2015 a julho de 2017 estão:

1. Sala Situacional: ambiente físico e virtual tinha como função para dar suporte ao chefe do executivo municipal e seu secretariado no processo de tomada de decisão. Compreendia um sistema completo de Business Inteligence (BI), o aplicativo das Salas Setoriais e o módulo de gerenciamento de postos de saúde. O BI da Sala Situacional da Governança engloba todo o processo de captação, armazenagem, análise e divulgação de informações confiáveis para o prefeito e seu secretariado;

2. Rede de Salas Setoriais: foi desenvolvido com enfoque no armazenamento e monitoramento de dados referentes a resultados finais de programas e ações da prefeitura. As Salas Setoriais eram um ambiente virtual que ofertava aos órgãos setoriais a possibilidade de possuírem um repositório unificado e seguro de dados, permitindo a visualização dessas informações de forma gráfica, buscando aperfeiçoar o processo de reportagem dos resultados dos órgãos municipais;

3. Pesquisas:

3.1. “Converse Conosco”, em parceria com a Ouvidoria da Secretaria da Saúde – SMS. A pesquisa teve como objetivo aferir a satisfação de usuários do SUS em 03 (três) eixos do serviço de saúde: o ambiente (estrutura, tempo de espera, farmácia, enfermagem); o acolhimento (receptividade, atendimento); e o atendimento médico - e 01 (um) eixo de satisfação com o uso de serviços da Prefeitura, totalizando 04 (quatro) eixos;

3.2. “Estudo de Caso: avaliação qualitativa de satisfação escolar da rede municipal”, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação – SME, teve como intuito buscar subsídios que contribuam com o fomento e análise de políticas públicas específicas para o ensino público municipal, tendo como objetivo específico apresentar  elementos sobre as escolas de ensino fundamental I e II (5º ao 9º ano) integrantes da Rede Municipal de Ensino, com o foco na análise qualitativa sobre a satisfação dos usuários e participantes da comunidade escolar sobre os serviços da rede de ensino municipal;

4. “Cadernos do Observatório”: são publicações que tem como finalidade a divulgação das pesquisas, estudos, entrevistas, entre outras reflexões realizadas pelo Observatório, como também difundir o conhecimento produzido por outros Observatórios do Ceará e do Brasil. Foram produzidos os seguintes volumes:

4.1. Volume I: “O que é o Observatório da Governança?”;

4.2. Volume II: “Governança Municipal em Pauta”;

4.3. Volume III: “Desafios da Produção de Conhecimento para a Cidade”;

O Observatório da Governança, agora “Observatório de Fortaleza – Políticas Públicas e Governança Municipal”, contribuiu no Plano Fortaleza 2040 durante o seu período de formulação e busca agora auxiliar em sua implementação, colaborando na efetivação das Câmara Setoriais – colegiado de articulação técnica tendo como objetivo a execução das ações do Fortaleza2040 –, como também no monitoramento e avaliação das ações dos 34 planos setoriais que contemplam a totalidade do Fortaleza 2040. Dessa forma, o Observatório de Fortaleza busca contribuir nas transformações sociais, políticas, econômicas, culturais, urbanísticas e científicas da cidade, contribuindo para fundamentar a tomada de decisão dos gestores públicos e na orientando a participação da população de Fortaleza nos destinos da cidade.

IV. IPLANFOR

O Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor) é uma autarquia municipal com o propósito de atuar na: Geração do Conhecimento - realização e difusão de estudos e pesquisas sobre Fortaleza e Região Metropolitana, promover estudos e pesquisas, compor diagnósticos, sistematizar e divulgar informações sociais, econômicas, estatísticas, geográficas, cartográficas, infraestruturais para apoiar o planejamento integrado do município, onde se inclui a integração com os municípios da Região Metropolitana de Fortaleza.

Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas - monitorar a execução e avaliar resultados dos planos, programas, serviços prestados à comunidade e projetos realizados pelo executivo municipal, bem como das políticas públicas estabelecidas, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida urbana, da prestação de serviço público, visando a efetividade das ações do Município de Fortaleza.

Articulação do Planejamento Estratégico e Participativo - promover a integração de diversos planos setoriais, programas e projetos estratégicos propostos pelos diversos órgãos e entidades do executivo municipal e devido alinhamento aos objetivos estratégicos e políticas públicas de desenvolvimento social, econômico, cultural e ambiental para a cidade de Fortaleza.

Fomento de Iniciativas Inovadoras: fomentar iniciativas inovadoras que exijam o envolvimento de múltiplos setores em seu trato e que promovam a melhoria da governança municipal e ampliação da efetividade das políticas públicas.

Superintendente
Eudoro Santana
Superintendente adjunto
Mário Fracalossi Jr
Diretoria de Planejamento
Lia Parente
Diretoria do Sistema de Informações
Ana Claudia Teixeira
Diretoria do Observatório de Governança Municipal
Claudia Sousa Leitão
Diretoria de Articulação e Integração de Políticas Públicas
Juliana Mara de Freitas Sena Mota
Diretoria Administrativa Financeira
Conceição Cidrack